Pages

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A beleza do novo nascimento


O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito” (Jo.3.6)

O nascimento de um bebê é cercado de alegria e esperança. A fragilidade e beleza, acompanhados do amor dos pais, atrai olhares ternos e cuidados extremos com a pequena vida que veio ao mundo.
Mas, o tempo vai passando, e ao lado da fragilidade e beleza, logo se revela a presença do pecado, que estava todo tempo no coração da criança, aguardando para desenvolver seu potencial, impossibilitado pela incapacidade de praticá-lo. Então, a veste de anjinho é desmascarada e a verdadeira imagem da criança assume seu lugar: um pecador.
A partir de então, o carinho e ternura dos pais precisam ser acompanhados da exortação e disciplina, necessários para corrigir os erros e ensinar “a criança no caminho em que deve andar”, a fim de que quando for mais velha não se desvie dele (Pv.22.6). Os pais deram à luz um pecador, nascido da carne e que viverá por meio dela. A desobediência, rebeldia, mentiras, entre outros pecados, lembrarão aos pais que a criança precisa de algo a mais que o nascimento, ela precisa de uma nova vida.
Enquanto há festa na terra pelo nascimento de uma criança, há alegria no céu pelo novo nascimento de um pecador (Lc.15.7,10). O nascimento de uma criança é belo aos olhos de seus pais, mas o nascimento que vem do Espírito Santo é belo aos olhos de Deus. O nascimento traz à luz uma vida que um dia morrerá, mas nascer do alto, pelo poder do Espírito Santo e pela Palavra de Deus, traz vida abundante, que jamais se acabará, vida eterna.
Ao nascer, a criança traz consigo a natureza pecaminosa dos pais, mas ao nascer do Espírito o pecador recebe a justiça de Cristo que o torna santo aos olhos de Deus, e dá-se início ao maravilhoso processo de santificação. O desejo natural de pecar será combatido pelo poder do Espírito que anseia tão somente a vontade de Deus, que é boa, perfeita e agradável (Rm.12.2).
Aquele que não nasceu do Espírito Santo deseja apenas as obras da carne e por isso vive para si mesmo. Seu coração está no dinheiro e bens, no prazer e poder, oferecidos por este mundo, e seus pensamentos são carnais. Seus esforços e tempo são gastos apenas no que produz lucro, pois “o que é nascido da carne é carne” (Jo.3.6).
Mas, o que nasceu do Espírito “é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2Co.5.17). Seu prazer é dedicar tempo e esforços na obra do Senhor, pois “em nada considera a vida preciosa para si mesmo, contanto que testemunhe o evangelho da graça de Deus” (At.20.24). Nada é mais importante que adorar Deus, pois “a sua alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor; o seu coração e a sua carne exultam pelo Deus vivo” (Sl.84.1).
E você, já nasceu do Espírito Santo, ou é apenas um mero religioso, freqüentador de cultos e programações de uma igreja? Nascer do alto é viver por meio do Espírito; servindo o Senhor Jesus no meio da igreja; vivendo em todo tempo para a glória de Deus. No coração bate forte o amor e na mente há de “tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama” (Fp.4.8), buscando continuamente “as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus” (Cl.3.1).
Se você não nasceu do Espírito não passa de mais um joio no meio do trigo, esperando o juízo de Deus revelar para todos quem você era realmente. Rogue as misericórdias do Senhor enquanto há tempo, pois somente o Espírito Santo poderá convencer você do “pecado, da justiça e do juízo” (Jo.16.8), e lhe dar nova vida para que tenha em seu coração o verdadeiro prazer de pertencer a Deus.

3 comentários:

  1. Boa meditação da Palavra. Deus continue lhe abençoando

    ResponderExcluir
  2. O poder do pecado é devastador, mas a graça do Senhor é triunfa sobre ele.

    ResponderExcluir
  3. Toda mensagem que esclarece, é digna de quem a postou, e o zelo de quem a ouve ou lê, é refletir e meditar no seu valor. Deus continue a dar-lhe pela pena, as lições que fazem crescer a todos. Melo.

    ResponderExcluir